Gosto muito de você, Amora!


 ✍️ MY BOO
📷 Pérola Dutra | @peroladutra

Você acredita em amor à primeira vista? A relação entre Pan Alves e Amora, sua Lhasa Apso, é a maior prova de que esse sentimento existe. A paulistana recorda que esse relacionamento teve início por meio de uma postagem em um grupo de adoção do Facebook. "Estava procurando um cachorrinho para adotar quando vi a foto da Amora e logo me apaixonei por ela, parecia uma bolinha de pelo".

Pan Alves é a nossa segunda entrevistada do projeto "Um pet em minha vida" e fala sobre a rotina que tem com Amora. Recomendamos a leitura desta entrevista com a música “Leãozinho” (Caetano Veloso) tocando ao fundo. 

 

Conta um pouco da história de vocês.

Fui buscar ela depois de uns 2 dias que vi a postagem no Facebook. Eu nunca havia tido animais, estava muito apreensiva, com medo dela chorar de saudade dos pais, de como cuidar desse ser tão pequenininho e dependente de mim. Mas foi mágico porque nos amamos muito desde o primeiro dia. Ela dormiu bem, era muito carinhosa, grudou em mim já no 2º dia e começou a aprontar fazendo xixi e coco pela casa toda. A minha rotina mudou bastante, mas foi para melhor com certeza.

Como você costumava viver antes deste encontro? 

Eu sentia um vazio muito grande e não sabia como preencher. Era muito amor acumulado que eu não conseguia, não me sentia segura em entregar. Achava que se um dia tivesse filho, eu iria cuidar e amar do jeito que eu sei que sou capaz. Mas a vida era vazia, a relação com humanos é diferente, cheia de problemas e dificuldades.

Quando você decidiu que era a hora de dividir sua vida com um pet? 

Sempre fui muito reservada, no sentido de ficar isolada. Depois que eu terminei um namoro, decidi que era o momento de arrumar uma companheira para me ajudar a enfrentar o sofrimento e me trazer alegria e carinho.

 

Como é a rotina de vocês? 

A Amora é muito companheira, então ela sempre fica perto de mim, se eu saio do quarto e vou até a cozinha, ela me acompanha. Algumas vezes, até no meu banho ela vai e fica me esperando dentro do banheiro. Quando saio, ela vive na expectativa da minha volta e fica deitada atrás da porta para me esperar. Me corta o coração, mas eu retribuo voltando o quanto antes para ficarmos juntas de novo. 

Como foi a adaptação de vocês?

Foi muito fácil, eu até me surpreendi, porque achei que fosse ser bem difícil, mas parecia muito comum a gente viver juntas. A Amora era um buraco grande na minha vida que foi preenchido do nada. Como ela veio pra mim muito pequenina, eu não lembro de nada a não ser de mim, e eu sinto que ela é muito feliz e não conhece os sofrimentos que muitos cachorrinhos já carregam consigo. 

 

Consegue traçar uma linha entre o antes e depois de ter um pet em sua vida? 

Antes da Amora, eu sentia falta de algo inexplicável, muita solidão e falta de alegria espontânea em casa. Depois de conhecer ela muita coisa mudou. Quando brinco com ela, me divirto como criança, nunca estou sozinha e tenho a melhor recepção do mundo ao chegar em casa. Hoje, posso dizer que me sinto amada.

Quais manias você mais gosta na Amora? 

Eu amo quando ela dorme de barriga para cima. Várias vezes já levantei da cama de madrugada para dar beijos na barriguinha dela. Quando Amora apronta algo, vamos brigar com ela, mas faz um charme danado, se deita no chão com a barriga pra cima, mexendo as patinhas. Quando ela demonstra estar muito feliz, fica correndo em círculos e brinca sozinha fazendo uns gemidos muito engraçadinhos.


Tem algum programa que vocês adoram fazer juntas? 

Estou acostumando Amora a passear somente agora, pois ela ainda tem medo da rua. Então, tenho gostado muito dos passeios. Adoro sair com ela para qualquer lugar, seja visitar meus pais, ir ao parque...

Qual dica você daria para quem tem PET e busca lugares para dar um rolê? 

No shopping (ela ama shopping e não sei o motivo). Procuro sempre passeios onde ela possa ter contato com outros doguinhos e natureza também.

Tem alguma música, frase, momento, apelido ou comida que faz você lembrar da Amora? 

A música “Leãozinho”, do Caetano Veloso. Canto pra Amora desde quando ela era muito bebezinha. 





 

Post Anterior Próximo Post

0 Comentários

Não há comentários ainda. Seja o primeiro a postar um!

Deixar Comentário